... eu escrevo, eu me mostro, eu me escondo... São inúmeras possibilidades, apenas uma de mim. Quem sabe no que vai dar?

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Acrescentando...

Minha grande amiga, Marceli, comentou que não estava na foto do texto "Despedidas Temporárias". Tenho que fazer um novo post com esse tema.

Claro que você faz parte das minhas amizades, Marceli! Não só você como Aninha também. Parece que falta alguma coisa em mim quando penso em tudo o que vivemos. Sempre que me acontece uma coisa boa ou ruim quero falar com alguém mas são cada vez menos as pessoas com quem falar. Não é a mesma coisa mandar um e-mail ou falar por messenger. Parece que quando esperamos para poder contar uma coisa pra alguém os sentimentos se enfraquecem. Às vezes nem conto mais o que queria por falta de vontade mesmo de reviver a emoção daquele momento.

Tenho que admitir que não sou uma pessoa fácil de aguentar. Sou chata, cheia de manias, de costumes, acho que sei de tudo (e às vezes sei mesmo!). Não consigo, nem quero conseguir, fazer amizades fácil. Acho que não é todo mundo que pode ser nosso amigo. Existem milhões de possibilidades de se fazer muitos colegas. Mas amizade é uma coisa muito diferente. Ser amigo de alguém é poder confiar nessa pessoa e fazer com que ela confie em você. Dois amigos devem poder contar um com o outro sempre que precisarem.

Caso você, caro leitor, tiver um conhecido em quem não confia ou que não confia inteiramente em você saiba que você não é amigo dessa pessoa nem ela é sua. Podem ser colegas, conhecidos, apoios, encostos, cúmplices, ou até álibes. Essa pessoa não deve entrar inteiramente na sua vida nem você na dela. Nessa hora vale lembrar que nosso lar é sagrado e que devemos escolher quem deve frequentá-lo e que "o segredo é a alma do negócio".